A autarquia e o futebol: relações complicadas

 

Na última reunião do executivo camarário vieram a lume dois assuntos que ilustram as relações complicadas que os sucessivos poderes autárquicos têm mantido com os clubes de futebol da cidade. O imbróglio que se arrasta de dívidas do CLUVE e do judo ao OAF que o executivo camarário pretendia pagar de forma pouco clara e rigorosa e que motivou esta declaração por parte do vereador do CPC, José Augusto Ferreira da Silva, e que foi divulgada pelos jornais da cidade:

“Se redigirem um protocolo como deve ser e se usarem de transparência, comprometo-me a votar favoravelmente”

A segunda história mal contada envolve o União de Coimbra, a autarquia e um agente imobiliário que se diz  lesado pela CMC. No entanto, segundo o vereador do CPC, a ida de uma exposição de um comprador à reunião da CMC, sem qualquer proposta de decisão, visou tão só  uma desforra ente os dois partidos.

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s