LUSA: Assembleia de Coimbra aprova orçamento de 90,8 milhões de euros para 2016

A LUSA esteve na reunião da AMC de 17 de Novembro de 2015.

A Assembleia Municipal de Coimbra aprovou hoje as grandes opções do plano e orçamento da Câmara para 2016, no valor global de 90,8 milhões de euros, montante idêntico ao do orçamento de 2015.

Os documentos foram aprovados com 22 votos favoráveis, essencialmente da bancada do PS, 19 votos contra (coligação PSD/PPM/MPT, movimento Cidadãos por Coimbra e eleito do CDS-PP), e oito abstenções (maioritariamente da CDU).

A coligação liderada pelos sociais-democratas explicou, através de Manuel Rebanda, a sua discordância com o plano e orçamento proposto pelo executivo municipal referindo que estes se traduzem numa “mão cheia de nada” em relação às juntas de freguesia.

“Ainda não tenho os projetos da Câmara para a minha Junta” para o próximo ano, sublinhou o presidente da União de Freguesias de Santa Clara e de Castelo Viegas, José Simão, justificando a sua oposição aos documentos.

O presidente da União de Freguesias de Souselas e Botão disse que a sua autarquia, além de “continuar à espera de obras” prometidas há anos, “não foi ouvida, nem achada para [a elaboração] este orçamento, apesar das diligências” nesse sentido.

O facto de a Câmara continuar sem instituir um orçamento participativo, conforme proposta já aprovada anteriormente pela Assembleia Municipal, e de o orçamento aprovado por este órgão não corresponder, depois, ao orçamento realmente executado, foram duas das razões apontadas por José Reis, do movimento Cidadãos por Coimbra (CpC), para a sua bancada votar contra a proposta.

Os eleitos da CDU abstiveram-se, tendo Manuel Rocha adiantado que a posição se devia essencialmente à circunstância de o orçamento para 2016 ser “semelhante” ao deste ano, que então também mereceu a abstenção desta força política.

O orçamento da Câmara de Coimbra hoje aprovado pela Assembleia Municipal atinge o valor global de 90,8 milhões de euros, enquanto o relativo a 2015 foi da ordem dos 91,2 milhões de euros.

A Câmara prevê, de acordo com o documento, um total de 78,5 milhões de euros de receitas correntes e cerca de 12,3 milhões de euros de receitas de capital, 64 milhões de euros de despesas correntes e 26,8 milhões de euros de despesas de capital.

O orçamento conta com cinco milhões de euros para as juntas de freguesia, englobando as transferências de capital direta e delegações de competências, e cerca de 10,4 milhões de euros de investimento nos Serviços Municipalizados de Transportes Urbanos (SMTUC), dos quais 1,7 milhões para “a aquisição e renovação da frota”.

JEF (JYGA) // ROC

Texto retirado daqui.

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s