“Cidadãos Por Coimbra” abrem debate sobre excesso de ruído na Alta da cidade

[texto da LUSA publicado no Diário As Beiras]

Vários moradores da Alta de Coimbra, Património Mundial da Unesco, queixaram-se hoje do ruído noturno e da falta de segurança e limpeza na zona, numa reunião promovida pelo movimento cívico “Cidadãos por Coimbra”.

Os residentes relataram situações de insegurança, vandalismo, desrespeito pelo património e muito ruído, que não os deixa dormir, nomeadamente no Largo da Sé Velha, onde quase diariamente se concentram muitos jovens nos espaços de animação noturna.

“Convocámos a reunião para responder às sistemáticas queixas sobre o ruído noturno, que tem mais incidência no Largo da Sé Velha, com o objetivo de efetuar a auscultação necessária à promoção da qualificação da noite e da melhoria da qualidade de vida dos moradores”, explicou o vereador José Augusto Ferreira da Silva, eleito pelo movimento “Cidadãos Por Coimbra”.

A iniciativa previa também a participação dos proprietários de estabelecimentos noturnos, da Associação Académica de Coimbra, da reitoria da Universidade de Coimbra e de autoridades policiais, mas apenas cerca de três dezenas de pessoas compareceram.

“Vamos fazer uma audição aos moradores porta a porta, falar com os comerciantes, reunir com a Universidade de Coimbra e com as polícias no sentido de sensibilizar para a criação de uma rede que é necessário gerar para que o problema não seja de polícia, mas de convívio e qualidade de vida”, disse José Ferreira da Silva.

O vereador adiantou à agência Lusa que a ação dos “Cidadãos Por Coimbra” pretende acabar com o “tabu” que existe na cidade em falar dos problemas da Alta, particularmente do barulho noturno causado por milhares de jovens, e anunciou a apresentação de uma proposta na Câmara Municipal para que se dê o sinal de que “é preciso mudar alguma coisa”.

“É muito importante que o município dê esse sinal para que todos – os residentes, os que se se divertem e têm comércio – percebam que isto é no sentido de mudar” a situação, sublinhou o autarca, que defendeu a necessidade de conciliar o divertimento com o bem-estar dos moradores e a requalificação do espaço físico.

Para José Ferreira da Silva, a requalificação do espaço é muito importante, dado o seu enquadramento no coração da cidade, pelo que é necessário avançar com a recuperação dos edifícios, a proteção do património público, como é o caso da Sé Velha, que precisa também de ser libertada do trânsito e estar limpa.

“Coimbra é uma cidade de estudantes, tem de ter vida noturna, mas é preciso que haja uma ‘movida’ qualificada, de modo a conjugar-se o morar bem com o divertir-se bem, com condições de lazer, com bares de qualidade e regras que sejam cumpridas”, defendeu.

O autarca constatou que existe um “ambiente de receio entre as pessoas, que não querem dar a cara”, e salientou a necessidade de fiscalização e cumprimento das regras para garantir que “a qualidade de quem mora e trabalha seja preservada”.

Anúncios

2 comentários

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s