um mês depois

Faz hoje um mês que foram aprovadas em assembleia as candidaturas de José Augusto Ferreira da Silva e José Reis à Câmara e à Assembleia municipais. Recordamos a intervenção do cidadão José Dias, em representação da Comissão Dinamizadora do Cidadãos Por Coimbra.

josedias

“Cidadãs / Cidadãos

Mandatado pela Comissão Dinamizadora do Movimento Cívico Independente “Cidadãos por Coimbra” que integro, dirijo-me a todas e a todos com um Muito Obrigado pela participação nas nossas Jornadas Cidadãs que hoje aqui decorrem e pelo apoio que nos tem dado, desde que nos anunciámos em 4 de Março no Café Santa Cruz.

Já somos perto 600. Temos de ser muitos mais. Organizámo-nos em 4 grupos. Hoje prestamos contas. A quem quis vir aqui. De portas abertas. Somos voluntárias e voluntários de uma Causa Comum. E a nossa Causa Comum é Coimbra. Coimbra é a nossa Causa!

Temos tanto que fazer nos próximos tempos. O envolvimento de todas e de todos será determinante para o êxito da nosso Movimento e da nossa Candidatura. Procuraremos com as nossas e os nossos Vereadores, com as nossas e os nossos Deputados Municipais e de Freguesia, fazer do Poder Municipal um exercício que honre Coimbra e que reforce a Democracia. Em Vosso Nome, no Nosso Nome e no de mais ninguém.

Coimbra Pode Suportar a Verdade

Já lá vão 10 eleições autárquicas. 5 maiorias para um e outras 5 para os outros. Ficaram tão parecidos! O rotativismo está a cancerizar a democracia! E Coimbra está a ser enxovalhada por esse rotativismo, está a ser usada como um joguete entre direcções partidárias que não a tem como Causa mas como mero objecto de disputa. Foi para resgatar Coimbra como Causa e para resgatar uma Democracia que dê voz efectiva às Cidadãos e aos Cidadãos, que lhes permita fazer escolhas fortes, que o Movimento Cidadãos por Coimbra se organizou. Nós acreditamos nas Cidadãs e nos Cidadãos de Coimbra. Acreditamos na Democracia Representativa e na Democracia Participativa. Somos Mulheres e Homens Livres. E não queremos menos do que honrar em cada dia que passa o 25 de Abril.
Temos uma visão para Coimbra. Pensamos na Coimbra de 2030. Com Ambição e Audácia. Hoje já não se suporta a falta de transparência dos actos públicos, os pequenos arranjos entre amigos, a aristocracia que nos governa. Mais preocupada com a sua manutenção no poder do que nas reformas públicas ou connosco. A distância entre eles e nós não cessa de aumentar. Em 2009, a abstenção aproximou-se em Coimbra dos 45%. Mais 3,5% de votos brancos e nulos. Continuaria a aumentar. Isto exigia um sobressalto cívico. Também por isso decidimos ir a jogo. Para tentar contrariar essa tendência. A II República, implantada na gloriosa data do 25 de Abril, de que nestes dias comemorámos 39 anos, não está morta. Regressemos ao espírito e ao conteúdo da Constituição de 76! Ela é o nosso guia. Contem connosco! Contamos convosco!

Nos últimos anos a sociedade mudou radicalmente. Estamos melhor informados. A nossa juventude mais crítica. Temos de descentralizar mais e mais para as freguesias e para as colectividades e cidadãos. Em Coimbra como no País a crise da Democracia só tem uma resposta: Mais Democracia. Não contem com este Movimento para o discurso populista contra os partidos e contra a política. Não o faremos. Pelo contrário, ouvirão de nós a estima pela entrega à causa pública de Cidadãs e de Cidadãos com e sem partido, ouvirão de nós disponibilidade para estar ao lado de todas as Cidadãs e de todos os Cidadãos que não se resignam ao esvaziamento da democracia nos seus ambientes de vida e de trabalho. A hora é de debate democrático. De ouvir todas e todos com a certeza de que aceitar tudo é não escolher nada. E nós, Cidadãos por Coimbra, vimos anunciar escolhas fortes para Coimbra. Queremos uma Coimbra na primeira divisão das Cidades Europeias. Onde não está. Desde logo por não ser dirigida por quem dela tenha uma visão estratégica. Nunca exercemos o poder municipal. Estamos a chegar. Não somos estrelas mediáticas. Somos gente comum.

Mas temos para Coimbra uma Ambição Incomum e não nos resignamos a menos do que isso:

1. A Ambição de ter o bem-estar das pessoas como critério primeiro de todas as decisões camarárias e a de não se conformar com as decisões que o poder central impõe sem respeitar a vontade das comunidades locais.

2. A Ambição de garantir que as Conimbricenses e os Conimbricenses serão devidamente informados, mobilizados e ouvidos, com vista a participarem activamente e com conhecimento de causa nas grandes decisões que vierem a ser tomadas em Coimbra. A ambição de assumirmos a Cultura como factor de desenvolvimento e de colocar no centro da estratégia de afirmação nacional e internacional de Coimbra o sector criativo.

3. A Ambição de parar a captura de Coimbra pelos interesses dos negócios da construção e de assumir plenamente a responsabilidade de colocar Coimbra a tirar pleno proveito do seu património edificado, recuperando-o e proporcionando a todas e a todos habitação ao alcance dos seus rendimentos.

4. A Ambição de termos um terminal rodo-ferroviário como qualquer Cidade Europeia digna desse nome tem.

Coimbra Uma Porta Aberta ao Futuro

Para voltarmos a ser uma moderna Cidade Europeia temos de nos dotar de espaços urbanos atractivos, de arquitectura de grande qualidade e de uma oferta cultural e de lazer de primeiro nível, ao serviço de uma região tecnologicamente avançada e bem posicionada como âncora de negócios.

Tudo só e sempre a pensar nas Cidadãs e nos Cidadãos: queremos uma Coimbra que entusiasme os mais novos e seja amiga dos mais velhos, queremos uma Coimbra justa e que tenha uma só intolerância: a que se abate sobre a indignidade.

Estamos orgulhosos da Candidatura da nossa Universidade, da Alta e da Sofia a Património Mundial da UNESCO. Mas, muito preocupados por não estarmos a ser preparados para o impacto do Sim, que aguardamos já em Junho. Há que investir no Ordenamento do Território e na Formação Cidadã. Vamos trabalhar para uma revolução urbana, assente num novo modelo de Cidade Sustentável e de Escala Humana, baseada no equilíbrio urbanístico, social, económico e meioambiental. Prestaremos especial atenção aos que na nossa comunidade passam pior. Há tanto para fazer, neste Novo Rumo!

Coimbra O Caminho da Esperança

No dia 5 de Março, eleitos em Assembleia de Apoiantes, começámos a trabalhar na identificação dos Perfis das nossas e dos nossos Candidatos.

Os requisitos consensualizados para esses perfis foram

1. Estar no pleno gozo dos seus direitos cívicos e políticos

2. Estar recenseado no concelho ou ser residente no concelho ou exercer profissão no concelho

3. Ser subscritor da Carta às Cidadãs e aos Cidadãos de Coimbra

4. Pelo seu percurso de intervenção cívica e política em Coimbra, garantir a capacidade de congregar as Cidadãs e os Cidadãos , em torno de um programa político que transcenda as fronteiras partidárias

5. Garantir um compromisso de militância no Cidadãos por Coimbra, assumindo o mandato e assegurando o trabalho que ele implica

Este é o núcleo duro do nosso ADN.

Mas mais do que definir perfis formais, a Comissão Dinamizadora do Movimento Cidadãos por Coimbra e os Grupos de Trabalho constituídos para o efeito assumiram por inteiro a responsabilidade de dotar este Movimento de Candidatos que dêem a máxima força a esta candidatura autárquica. Uma força assente em percursos de Cidadania irrepreensíveis, na autoridade que o seu testemunho de uma vida dedicada à causa pública lhes confere e na sua presença firme no combate por Coimbra.

Este Movimento, convém lembrar, não é um movimento de apoio a um candidato, porque a nossa compreensão comum da Democracia põe no topo as ideias e só depois vai à procura das pessoas certas para lhes dar força. Assim fizemos. Certos de que, neste Movimento, todas e todos somos pessoas comuns, com vidas cheias mas com disponibilidade para dar espaço à luta pela Cidadania Activa.

A Comissão Dinamizadora do Movimento Cidadãos por Coimbra que hoje se vos propõe à renovação de mandato até ao próximo Plenário, tem hoje a honra de poder dizer com o maior entusiasmo a todas as suas activistas, a todos os seus activistas e a toda a Coimbra que propomos como Cabeças de Lista para a Câmara e a Assembleia Municipal, dois nomes que Coimbra respeita e se orgulha de ter como seus Cidadãos.

Assim, tenho a honra de vos apresentar o Cabeça de Lista proposto à Assembleia Municipal:

. Homem, 58 anos, casado, 3 filhos
. Professor universitário
. Director da Faculdade de Economia da nossa Universidade
. Não filiado partidariamente
. Membro da Comissão Permanente do Congresso Democrático das
Alternativas
. Dirigente da Associação Académica de Coimbra em 1976/1977
. Presidente da Comissão de Coordenação da Região Centro 1996/1999
. Secretário de Estado do Ensino Superior de 1999 a 2001

O Cidadão JOSÉ REIS

Bem assim, de vos apresentar o Cabeça de Lista proposto à Câmara Municipal:

. Homem, 58 anos, divorciado, 2 filhas
. Advogado, com escritório na rua Figueira da Foz
. Não filiado partidariamente
. Presidente da Assembleia Geral da República do Direito e do Conselho da
Cidade, Dirigente da Associação Luso – Brasileira dos Juristas de
Trabalho e da Associação Cultural da Relação de Coimbra
. Advogado dos seguintes sindicatos: Trabalhadores Têxteis, Lanifícios e
Vestuário do Centro, Trabalhadores dos CTT e Telecomunicações,
Trabalhadores do Sector da Alimentação e Bebidas
. Presidente do Conselho Distrital de Coimbra da Ordem dos Advogados
1999/2001 e 2002/2004

O Cidadão JOSÉ AUGUSTO FERREIRA DA SILVA

Este é o nosso contributo para o ANO EUROPEU DOS CIDADÃOS!

Coimbra 28 de Abril de 2013
José Dias

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s